fbpx

Siga-nos: facebook-americancor instagram-americancor | Horário de Atendimento: 24h

Telefone : +55 (21) 3296-2900 | 3296-2902
  E-mail : contato@americancorhospital.com.br

Todas as mensagens na categoria: Cardio

Pressão alta: você pode ter e não saber

A hipertensão arterial é responsável por desencadear diversos problemas de saúde, sendo um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares


A hipertensão arterial, popularmente chamada de pressão alta, é uma doença que pode atingir todas as idades. No Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), mais de 38,1 milhões de brasileiros com 18 anos ou mais sofrem de hipertensão. Os números são altos e preocupam ainda mais por ser uma doença silenciosa, que só provoca sintomas em fases muito avançadas. Confira os detalhes a seguir!

 

Entendendo a pressão arterial

É chamada de pressão arterial (PA) a pressão que o sangue exerce sobre as paredes das artérias. Ela depende de três fatores: a quantidade de sangue, a força da contração do coração e também a resistência das paredes dos vasos sanguíneos.

Para que haja sangue em todos as partes do organismo, ele é bombeado a partir do coração e exerce uma força natural contra as paredes internas das artérias. Os vasos oferecem uma certa resistência a essa passagem e é essa “disputa” que determina a pressão arterial.

 

 O que é hipertensão?

Como o próprio nome diz, é quando a pressão está acima do normal. O contrário é a hipotensão, quando a pressão sanguínea está abaixo do normal. Ambos os casos são prejudiciais à saúde e são consideradas como doenças.

A hipertensão, portanto, está relacionada com o aumento anormal da pressão que o sangue faz ao circular pelas artérias do corpo. Uma pessoa é considerada hipertensa quando apresenta valores iguais ou acima de 14/9 (140mmHg X 90mmHg) ao medir sua pressão arterial em repouso.

Os valores da pressão arterial podem variar durante o dia, de acordo com a atividade realizada. Quando dormimos ou quando estamos relaxados, por exemplo, a pressão tende a ficar mais baixa. Porém, pode aumentar com a prática de uma atividade física, em momentos de agitação ou de estresse.

 

Silenciosa e preocupante

A hipertensão é uma doença traiçoeira e silenciosa, que muitos podem ter e passar a vida sem se dar conta. Geralmente, ela provoca sintomas quando já está em fases muito avançadas ou quando a pressão arterial aumenta de forma abrupta e exagerada, causando mal-estar.

Pessoas hipertensas têm maior propensão para apresentar comprometimentos vasculares, doença renal crônica, alterações na visão e impotência sexual. Em 2019, o DataSUS apurou a ocorrência de 1 314 103 óbitos no Brasil, sendo que 27,7% decorreram de doenças cardiovasculares.

Portanto, ao apresentar sintomas como dores de cabeça e tonturas é importante ficar em alerta e consultar um médico.

 

Fatores de risco

Em muitos casos a doença pode ser herdada dos pais, mas há vários outros fatores que influenciam nos níveis da pressão arterial:

-Elevado consumo de sal;

-Excesso de peso e obesidade;

-Níveis altos de colesterol;

-Sedentarismo;

-Ingestão de álcool;

-Tabagismo.

 

Convivendo com a doença

É possível levar uma vida equilibrada mesmo tendo pressão alta. Para isso, é preciso contar com o acompanhamento médico e incorporar alguns hábitos na rotina, como não fumar, praticar diariamente exercícios físicos e adotar refeições balanceadas que contenham baixo teor de gordura e sódio e ofereçam cálcio, potássio e magnésio, que são nutrientes necessários para quem precisa baixar a pressão.

E você, está com a saúde e os exames em dia? No Hospital AmericanCor nosso time de profissionais está à disposição para lhe atender!

 

Gostou do nosso conteúdo? Então continue nos acompanhando.

Leia Mais

Você sabe o que é colesterol?

Apesar de todo mundo ter, nem sempre a sua função é entendida.


 

 Entendendo o nosso corpo

Todo mundo tem colesterol, o bom e o ruim. Mas será que você sabe qual é a função de cada um? Se você não sabe, nós vamos te explicar! O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo (coração, fígado, músculos, nervos, etc) e desempenha funções essenciais, como a produção de alguns hormônios, tais como testosterona, estrógeno, cortisol, ácidos biliares (que ajudam na digestão das gorduras), entre outros.

O colesterol circula no sangue e, à medida que os níveis aumentam, o risco para a saúde também é elevado. Por isso, manter um acompanhamento médico regularmente é fundamental.

 

Quais são os tipos?

Por ser uma substância gordurosa, o colesterol não se dissolve no sangue. Então, para ser transportado pela corrente sanguínea é preciso de um “carregador”. Esta função cabe às lipoproteínas que são produzidas no fígado.

 

  • LDL “colesterol ruim”

O LDL é uma lipoproteína de baixa densidade que carrega as partículas de colesterol do fígado e de outros lugares para as artérias. Ou seja, se estiver em excesso na circulação, o fluxo sanguíneo para órgãos essenciais, como o coração e o cérebro, é comprometido. Consequentemente, o risco de infarto e AVC aumentam.

 

  • HDL “colesterol bom”

Ao contrário do LDL, o HDL é uma lipoproteína de alta densidade e tem o efeito contrário. Pode ser considerado como uma espécie de “faxineiro”, pois remove o colesterol das artérias e os leva de volta ao fígado, impedindo seu acúmulo. Por isso, é sempre desejável mantê-lo em alta.

 

  • VLDL

O VLDL é um pouco menos conhecido, são lipoproteínas de muito baixa densidade. Sua principal função é carregar o triglicérides, um outro tipo de gordura.

Você sabe o que é colesterol?

Freepik

Como evitar o colesterol alto?

Uma boa alimentação e hábitos mais saudáveis podem auxiliar a manter o colesterol nos níveis adequados. Evite açúcar, gorduras trans e saturada, produtos ultraprocessados como biscoito, margarina, salgadinhos, entre outros.

O ideal é procurar um profissional da área para te indicar as melhores formas de prevenção de acordo com o seu corpo e saúde.

Além disso, praticar exercícios físico é primordial!

Atenção!

O colesterol alto pode ser genético. Para confirmar o diagnóstico de hipercolesterolemia familiar, conte com a ajuda de um médico.

 

 Saúde em primeiro lugar!

Deu para perceber que o colesterol é mais importante do que se imagina, né? Seja consciente, um acompanhamento de um profissional e exames regulares auxiliam a manter a saúde em dia. A AmericanCor está à disposição para garantir a sua qualidade de vida!

 

E continue acompanhado os nossos conteúdos, assim fica por dentro de novidades.

Leia Mais

Cuide da sua pele no verão, evite doenças!

As pessoas aproveitam muito esta época do ano, porém, é preciso tomar cuidado.


 

Aproveitando o verão

Temperatura alta, dias de sol e férias! O verão é uma época bastante querida pelos brasileiros, que aproveitam o clima para ir à praia, piscina ou passear ao ar livre. Mas, alguns cuidados devem ser tomados para que as famosas doenças de pele possam ser evitadas. Confira!

 

  • Queimadura de sol

Este tipo de queimadura é muito comum. Afinal, exposição ao sol pode deixar a pele avermelhada e sensível, normalmente queimada pelos raios solares. Para tratar, compressas de água fria, hidratantes e pós sol (loções calmantes) são boas opções para aliviar os sintomas. Insolação também pode acontecer se a exposição for excessiva. Caso tenha febre, enjoo e dor de cabeça, procure um médico. E claro, a melhor forma de evitar a queimadura é usando um bom protetor solar com FPS adequado, beber muita água e ficar na sombra.

  • Queimadura com limão

É preciso tomar cuidado com o limão no verão, pois pode manchar. Usou o limão e vai ficar exposto ao sol? Certifique-se que você lavou bem as mãos ou a parte do corpo que teve o contato. As manchas são escuras e, para o tratamento, o ideal é procurar um dermatologista para que ele recomende o necessário.

  • Micose

Calor, umidade e transpiração favorecem a proliferação de fungos, que podem desenvolver a micose. Coceira, manchas brancas, unhas amareladas e vermelhidão são sintomas da doença. Para evitar, mantenha sempre a pele e roupas secas, não compartilhe toalhas e use chinelo ao tomar banho em academias/clubes. O tratamento é feito normalmente com cremes antifúngicos e pomadas, porém, procure um profissional para te orientar.

 

Como escolher o protetor solar?

O protetor solar é um item indispensável no dia a dia e principalmente no verão. No momento de escolher o ideal para você, é preciso levar em consideração o fator de proteção (FPS), para qual área é destinado (corpo ou rosto), se protege contra a radiação uva/uvb e o seu tipo de pele.

O FPS irá determinar a proteção contra os raios UVB, que são responsáveis pelas queimaduras e vermelhidão. Já para verificar o UVA, que penetra mais profundamente e é a principal causa do câncer de pele, é indicado olhar o PPD. Se o número for maior que 9, a proteção é alta.

Peles mais claras e sensíveis, por terem uma produção de melanina mais baixa, precisam de FPS 50 para cima.  Mas, para as mais escuras ou resistentes, o fator de proteção pode ser mediano, 30 por exemplo.

É interessante também escolher um protetor para o rosto e outro para o corpo, pois alguns desenvolvidos para o corpo, por exemplo, podem ter substâncias que aumentam a oleosidade da pele ou gera irritação.

Pexels

Você pronto para o verão!

Agora sim você está preparado para aproveitar esta época com segurança! Para conhecer outras doenças comuns no verão, leia aqui.  E se precisar de algum cuidado com a pele, não deixe de nos procurar.  Nossa equipe pode te ajudar!

Leia Mais

Baixa ou alta, é preciso cuidar da pressão!

Problemas com a pressão é algo comum na vida de muitos brasileiros


Os tipos de pressão

Como anda a sua pressão? Seja baixa ou alta, os problemas associados à pressão arterial são mais comuns do que a gente imagina. Muitos brasileiros convivem com isso e precisam aprender a cuidar ao longo da vida.

Este assunto é importante, então veja abaixo o que é cada uma!

Pixabay

  • Pressão Alta

A pressão alta ou hipertensão arterial, nada mais é do que o aumento da pressão do sangue sobre as artérias. Se não tratado, a longo prazo pode acarretar problemas no coração, rim e cérebro.

Sintomas da pressão alta: muitas vezes a pessoa não sente os sintomas, podendo descobrir com alguma complicação grave como um infarto, por exemplo. Mas alguns sintomas podem ser o zumbido no ouvido, visão dupla ou embaçada, tontura e dor de cabeça.

Fatores de risco: além do histórico familiar, alguns dos principais fatores de risco são o alto consumo de sal, obesidade, não praticar exercícios físicos e tabagismo.

Tratamento: não é tão fácil para uma pessoa conseguir controlar a pressão alta apenas com mudanças de vida. Normalmente o tratamento mais comum é aliar hábitos mais saudáveis e medicamentos. Manter um acompanhamento periódico também é muito importante para verificar se de fato a pressão está controlada.

Como prevenir: assim como para muitas doenças, o estilo saudável é sempre a melhor opção de prevenção! Praticar atividades físicas, se alimentar corretamente, com muitos vegetais, frutas e grãos integrais, além de evitar hábitos não muito bons como o fumo e o álcool.

 

  • Pressão Baixa

A pressão baixa ou hipotensão arterial não é considerada uma doença em si, mas pode estar associada doenças graves como infarto do miocárdio e diabetes, por exemplo. Quando o fluxo de sangue para os tecidos cai, o oxigênio não chega às células em quantidade suficiente, resultando na queda de pressão. Os valores desejáveis de referência da pressão arterial estão por volta de 120 mmHg x 80 mmHg, ou 12 por 8. Considera-se baixa quando os esses níveis são menores que 9 por 6.

Sintomas da pressão baixa: fraqueza, tontura, suor frio, perda de força, desmaio ou sensação de desmaio.

Como tratar: o tratamento vai variar da gravidade, características e sintomas. Normalmente, em pessoas saudáveis não é necessário nenhum tipo de intervenção. No entanto, se a hipotensão é determinada por uma doença de base, é necessário um tratamento para atenuar ou corrigir esse possível distúrbio.

Se você sentir que a pressão está baixa, deite-se em uma posição confortável e tente colocar os pés mais elevados do que o coração e a cabeça. Ingira também bastante líquido para que o volume do seu fluxo sanguíneo aumente, mas tome em pequenos goles.

Caso os sintomas persistam por muito tempo é preciso encaminhamento para um atendimento médico.

Como evitar: se estiver deitado, levante-se com cuidado; beba bastante líquido para evitar desidratação e hipovolemia (diminuição do volume sanguíneo); evite permanecer por muito tempo em ambientes quentes e pratique exercícios físicos regularmente.

 

Cuide-se!

Pressão alta ou baixa, se você tem algum desses tipos é preciso se cuidar! Com a saúde não se brinca e quando temos acompanhamento médico fica muito mais fácil de levar uma vida saudável e longe de doenças. Por isso, conte com a AmericanCor para te ajudar!

Leia Mais
tempo seco

Tempo seco? Veja dicas para amenizar os sintomas!

O tempo seco e a baixa umidade do ar interferem diretamente na nossa saúde


Tempo seco e a nossa saúde

Em determinadas épocas do ano é muito comum o tempo seco e a umidade baixa. E essa situação influencia diretamente na nossa saúde, por exemplo, com o ressecamento das vias aéreas, secreção no nariz e tosse.

Você sabe o que significa umidade atmosférica? É a quantidade de água presente no ar em forma de vapor, que é de extrema importância para regular a temperatura climática e para nos auxiliar em vários processos biológicos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal de umidade para o organismo humano é acima de 60%. Quando o tempo está seco e a umidade baixa, o ressecamento das mucosas das vias aéreas é um dos principais sintomas. Esse ressecamento torna a pessoa mais vulnerável a crises de asma e a infecções virais e bacterianas.

Além disso, a baixa umidade deixa o sangue mais denso por causa da desidratação e facilita o aparecimento de problemas oculares e alergias, por exemplo. Temperatura alta, tempo seco e umidade baixa aceleram a absorção de suor e ressecam a pele.

tempo seco

iStock

Tempo seco, como amenizar?

Não tem como controlarmos as variações climáticas, mas, podemos amenizar os efeitos do tempo seco e contribuir para o equilíbrio da nossa saúde.  Veja algumas dicas a seguir:

  • Beba água! Pode parecer clichê, mas beber água ao longo do dia ajuda a hidratar os órgãos e principalmente a pele e mucosa.
  • Umidifique o ambiente com uma toalha molhada em cima de uma cadeira, recipientes com água ou um umidificador de ar.
  • Para evitar o ressecamento do nariz e dos olhos, aplique soro fisiológico.
  • Faça inalação.
  • Mantenha a casa limpa e arejada. Pois, quando o tempo está seco a concentração de poeira, ácaros e fungos, aumenta.
  • Proteja a pele! Além de sempre usar protetor solar, hidrate a pele com hidratantes corporais. Isso ajuda a amenizar o ressecamento.

 

Deu para perceber o quanto é importante a umidade do ar, não é mesmo? Por isso, sempre que sentir o tempo mais seco, aproveite essas dicas. Dessa forma fica muito mais fácil de amenizar os efeitos!

Gostou do nosso artigo? Então continue nos acompanhando!

Leia Mais